H P Blavatsky

Teosofia e ascetismo

Enviado por Estante Virtual em dom, 12/02/2012 - 21:06

P: Ouvi certas pessoas dizerem que suas regras exigem que todos os membros sejam vegetarianos, solteiros e ascetas rigorosos. Mas até agora não disse nada sobre isto. Diga-me a verdade.

T: A verdade é que nossas regras não exigem nada desse estilo. A Sociedade Teosófica nem sequer espera — e muito menos exige de nenhum de seus membros — que sejam ascetas de modo algum, a não ser que você chame ascetismo o esforçar-se em fazer o bem aos demais e a não ser egoísta.

 

Da Teosofia para as massas

Enviado por Estante Virtual em dom, 12/02/2012 - 20:56

P: Acredita que a Teosofia ajudaria a extirpar esses males, nas condições contrárias de nossa vida moderna?

T: Creio firmemente que poderíamos alcançá-lo, se tivéssemos mais recursos e tantos teósofos não precisassem trabalhar para ganhar o pão.

 

P: De que maneira? Pensa que poderiam plantar sua doutrina entre as massas ignorantes, sendo tão abstrata e difícil que somente pessoas instruídas podem compreendê-la?

Da caridade

Enviado por Estante Virtual em dom, 12/02/2012 - 20:55

P: Como os teósofos consideram o dever cristão da caridade?

T: A que caridade você se refere: à caridade mental, ou à caridade prática no plano físico?

 

P: A caridade prática, pois sua idéia sobre a fraternidade universal presume-se que inclua a caridade mental.

T: Refere-se à aplicação prática dos mandamentos de Jesus no Sermão da Montanha?

 

P:  Precisamente.

Relações da Sociedade Teosófica com as reformas políticas

Enviado por Estante Virtual em dom, 12/02/2012 - 20:54

P: Portanto, a Sociedade Teosófica não é uma organização política?

T: Seguramente não. É internacional no mais elevado sentido, uma vez que conta, entre seus membros, homens e mulheres de todas as raças, crenças e opiniões, que trabalham unidos pelo mesmo objetivo: o progresso da humanidade; mas como Sociedade não toma parte em nenhuma política nacional ou de partido, seja qual for.

 

P:  Por quê?

Inscrever-se em H P Blavatsky