Como eliminar formas pensamento

Enviado por Mauricio em ter, 01/14/2014 - 00:27
Durante nosso estudo e prática da meditação, nos distanciamos do corpo físico e buscamos refúgio em nosso corpo mental. Através da prática, eventualmente este se torna o centro da consciência e passa a funcionar como ponto de partida para a polarização no corpo causal, e mesmo na tríade superior.
 
Porém existem alguns perigos contra os quais devemos nos resguardar. Um deles é o da inibição, através da força de vontade, do funcionamento dos corpos inferiores.
 
Imagine que o corpo mental é um ovóide, englobando o corpo físico e se extendendo muito além dele. Circulando nesta área ocupada pelo corpo mental estão muitas formas pensamentos, sejam nossas ou do ambiente que nos cerca, colorindo o corpo mental de acordo com as atrações predominantes e diversificando-o por muitas formas geométricas, todas em um estado de "fluxo", em movimento constante. Quando alguém tenta inibir ou suprimir o movimento do corpo mental através da força de vontade, essas formas se "cristalizam", causando fadiga (pois isso tem um efeito sobre o cérebro físico) e trazendo toda sorte de consequências caso essa condição persista ou se repita por muito tempo.
 
Mas todos que estão começando a meditar fazem isso, em maior ou menor grau. Como então eliminar essas formas que circulam em nosso corpo mental, em especial no inferior, e que nos desviam do propósito da meditação - quando não de nossas atividades cotidianas? A sugestão abaixo ("Cartas Sobre Meditação Ocultista", Alice Bailey) é uma forma simples e segura de procedermos:
 
  • Traga sua consciência para um ponto dentro do cérebro
  • Visualize o corpo mental como um ovóide, através do qual circulam as formas mentais que criamos e as do ambiente que nos cerca, colorido pela tônica dessas atrações e diversificado por muitas formas geométricas, todas em um estado de constante circulação
  • Entoe a Palavra Sagrada (OM) gentilmente por três vezes
  • Visualize a sua expiração ao entoar o mantra como uma força clarificadora, que em seu progresso adiante expurga as formas pensamento circulando dentro do ovóide mental, varrendo-as para longe.
  • Ao final desse processo, perceba que o seu corpo mental está limpo, livre das formas pensamento
  • Eleve então sua vibração o máximo que puder, buscando transferi-la do corpo mental para o causal, trazendo a ação direta do Ego sobre os três veículos inferiores.
 
Enquanto conseguir manter sua vibração desta forma, o corpo mental permanecerá em um estado de equilíbrio, livre das formas pensamento do ambiente e de vibrações mais baixas. A força do Ego irá circular no ovóide mental, não permitindo a entrada de outras formas mentais, e o perigo da inibição terá sido evitado.
 
Neste processo, a matéria mental também passará pouco a pouco a estar sintonizada em uma vibração mais alta, até que em algum momento essa vibração se torne estável e automaticamente mantenha afastado o que é mais baixo e indesejável.